Isso é tão Black Mirror!

Um dos assuntos mais recorrentes nas telonas e telinhas, além do amor, é a tecnologia. Mais especificamente como ela pode dar muito errado. Temos exemplos como The Exterminator (Exterminador do Futuro), I, Robot (Eu, Robô), Matrix, Her, Planet of the Apes (Planeta dos Macacos), Metropolis (1927), e a lista vai longe. Um dos mais recentes sucessos é a série Black Mirror, que teve um grande up em sua popularidade depois de ser adicionada ao catalogo da Netflix.

Tendo os episódios ambientados em um futuro próximo ou em um presente alternativo, Black Mirror traz de forma inteligente uma crítica à como a sociedade se portaria diante de um grande avanço tecnológico. Utiliza de discussões polêmicas para ambientar um cenário onde as personagens enfrentam uma questão moral muito forte, como por exemplo no primeiro episódio da primeira temporada, The Nation Anthem, onde um dos ministros britânico deve ter relações sexuais com um suíno para evitar a morte de uma princesa. Quem foi que disse que era uma série family-friendly?

giphy (2)

Cena de The Entire History of You. Reparem nos olhos do protagonista!

Criada pelo britânico Charlie Brooker, a série tem certo tom obscuro, quase de terror psicológico. Os episódios são independentes, ou seja, não tem relação direta um com o outro. Uma das poucas coisas que os unem é a tecnologia de ponta presente em todas as histórias. A maioria possui uma visão bem pessimista do futuro, como Fifteen MillionMerits, onde a vida de uma parte da população se resume há passar o dia em uma bicicleta ergométrica, juntando moedas virtuais para comprar comida. Ou The Entire History of You, onde todos tem acesso a um implante ocular que funciona como um HD pra memória, tornando possível “voltar no tempo” e reviver qualquer momento. Essa nova habilidade transforma um homem bem sucedido em uma alma rancorosa e paranoica, até mesmo assassina.

Black Mirror não tem só uma grande aceitação do público, mas também dos críticos, com aprovação de 97% no Rotten Tomatoes, site considerado “termômetro” de qualidade. Desde sua estreia em 2011, o show vem conquistando uma legião de fãs. Não é de se esperar menos de uma série de ficção cientifica que mistura drama psicológico com suspense e romance, críticas políticas e sociais, tudo isso com uma produção técnica impressionante, ótima fotografia e direção.

San-Junipero-Repórter-Entre-Linhas-624x874

Capa de San Junipero feita pelo artista brasileiro Butcher Billy.

Eu sei que essa série pode estar parecendo um pouco tensa demais, mas não são todos os episódios assim. Um que fez grande sucesso foi San Junipero, que nada mais é do que uma história de amor entre duas mulheres na década de 80. A aceitação do quarto episódio da terceira temporada foi tão grande que está sendo desenvolvida uma novel comic baseada nele, já que o criador da série diz que não fará de jeito nenhum uma continuação. Além disso, os produtores da série fizeram de tudo para que Black Mirror nunca fosse monótono. Até as cenas mais paradas, como The Waldo Moment, possuem um plot de dar nó na cabeça ou um daqueles momentos “Isso é TÃO Black Mirror!”.

No fim de 2015, a Netflix encomendou 12 episódios para serem lançados em sua plataforma, sendo divididos em duas temporadas de seis episódios. A terceira estreou no fim de 2016 e a quarta já está em gravação, tendo teasers e fotos promocionais divulgadas. Pelos dados liberados até agora, já é possível ter uma ideia do que esperar dessa produção. Teremos uma sátira à Star Trek no primeiro episódio, intitulado USS Callister, e um episódio dirigido por ninguém menos que Jodie Foster, famosa por seu trabalho em The Silence of the Lambs e Taxi Driver. Tudo o que sabemos desse último, Arkangel, é que envolverá procedimentos médicos. Os demais quatro episódios ainda não tiveram suas tramas divulgadas, apenas os nomes: Crocodile, Hang the DJ, Metalhead e Black Museum. A previsão de estreia é para Dezembro desse ano.

black-mirror-season-4-featured

Foto do elenco de USS Calister, primeiro episódio da próxima temporada.

Se não tem certeza se essa série é pra você, minha recomendação pessoal é o episódio Shut Up and Dance da terceira temporada. Pegue pipoca e se prepare para a tensão. Se você já é fã da série, veja aqui o teaser da próxima temporada: